O ambiente de trabalho pode influenciar de forma decisiva na vida pessoal do profissional, sendo causa ou consequência de seu estado de alegria, tristeza, satisfação ou ansiedade, por exemplo. O trabalho é onde o profissional passa a maior parte do seu tempo, e que exige o máximo de sua capacidade e disposição.

Além disso, o colaborador tem de lidar com outros profissionais, gestores, subordinados, com os quais nem sempre concordam. Isso pode gerar situações frequentes de estresse. Com tudo isso, é impossível não sofrer influência na vida pessoal. Neste artigo, vamos mostrar qual é a relação do ambiente de trabalho com a felicidade do colaborador. Confira!

 

Quais fatores são prejudiciais para a felicidade do colaborador?

O índice de satisfação pode estar relacionado com o setor em que o profissional atua. O Love Mondays, site em que os profissionais avaliam suas empresas, fez um levantamento dos setores com os profissionais mais felizes de 2017. O segmento de energia, mineração e saneamento ficou em 1º lugar no ranking.

 

Uma pesquisa realizada por Fredy Machado, para o livro “É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional”, revela que 40% dos entrevistados estão infelizes no trabalho. Ainda de acordo com a pesquisa, 64% acredita que estaria mais feliz se estivesse fazendo algo diferente do que faz.

 

O gestor tem papel fundamental nesse sentido. Cabe a ele reconhecer as habilidades e particularidades de cada profissional para desenvolvê-las. Porém, o que vemos em muitas empresas é um cenário completamente diferente. O ambiente de trabalho se torna tóxico porque os gestores não tratam os profissionais com respeito.

 

Os clientes também influenciam esse cenário. No setor de call center, por exemplo, é comum o atendimento a clientes irritados, mal educados e dispostos a descontar toda sua ira no atendente.

 

Dessa forma, é impossível pensar em um ambiente de trabalho que proporcione felicidade ao profissional. Pelo contrário, a tendência é o desenvolvimento de doenças psíquicas, como o burnout, por exemplo.

 

Perde o colaborador, que tem sua saúde debilitada, mas também perde a empresa, que terá um profissional que não oferece o máximo de si.

 

Uma pesquisa realizada por Andrew Oswald, da Universidade de Warwick, no Reino Unido, revelou que os colaboradores felizes são 12% mais produtivos. Outra pesquisa, realizada por Sonja Lyubomirsky, da Universidade da Califórnia (EUA), mostra que as vendas podem aumentar em 37% quando os colaboradores estão mais felizes.

Como aumentar a felicidade no ambiente de trabalho?

Uma rotina corrida pode levar o profissional à exaustão. A sensação causada é a de que o colaborador só trabalha, deixando sua família, amigos, interesses e gostos pessoais em segundo plano. Ou ainda, excluindo-os totalmente de sua vida.

 

A empresa deve estimular a qualidade de vida do colaborador. Para isso, algumas iniciativas podem ser tomadas. Veja quais são a seguir!

 

Estímulo à alimentação saudável

A empresa, além de estimular a prática por meio da informação, pode criar um cardápio saudável, caso tenha refeitório. Aquelas que oferecem vale alimentação ou refeição podem fazer parcerias com restaurantes que seguem essa linha e investir em snacks e lanches saudáveis, frutas e sucos.

 

Promova atividades físicas

Algumas companhias criam academias para colaboradores ou desafios que podem ser realizados em conjunto. Assim, o colaborador pratica atividades e se relaciona com os colegas.

 

Além disso, a flexibilização do horário de trabalho ajuda o colaborador a escolher qual o melhor período para realizar suas atividades.

 

Organize atividades em equipe

Atividades de integração ajudam a conectar os colaboradores, permitindo a identificação de características em comum. O maior benefício dessa atitude é a promoção do relacionamento interpessoal. Profissionais unidos são mais engajados em suas atividades.

A felicidade no ambiente de trabalho será conquistada com uma série de ações. Muitas vezes, o colaborador não sabe como ser mais feliz em sua atividade e acredita que a solução está em mudar de emprego. Uma mudança tão brusca, no entanto, não é necessária. A solução pode estar no próprio ambiente de trabalho e a atuação da empresa pode ser decisiva nesse sentido. Investir em iniciativas de bem-estar é o passo inicial para promover a felicidade no ambiente de trabalho. Veja porque neste artigo.


Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply