Bem-estar corporativo

O que sua startup precisa saber sobre employer branding

By janeiro 16, 2019 No Comments

Atrair, recrutar e reter bons profissionais faz parte dos desafios de toda empresa. Com as startups também é assim. A diferença é que, muitas vezes, um negócio que está no início não tem um profissional ou um setor dedicado a essa tarefa, que acaba recaindo sobre o empreendedor. Uma forma de tornar esse desafio mais satisfatório é cuidar do employer branding da empresa.

Esse termo tem se tornado popular e é extremamente necessário para quem precisa contratar e desenvolver equipes. Neste artigo, vamos explicar o que significa employer branding e dar sugestões para desenvolver a sua. Confira!

 

O que é employer branding?

Um estudo recente sobre os principais motivos do fechamento de startups, publicado pela CB Insights, apontou que 23% das startups falham porque investiram em uma equipe inadequada.
Essa inadequação pode ter origem em diversos fatores, como:

  • profissionais desmotivados;
  • falta de conhecimento técnico;
  • falta de alinhamento com a cultura da empresa, entre outros.

Essas questões seriam eliminadas no processo de seleção, se a empresa tivesse atraído os candidatos adequados para o seu modelo. A solução para o problema pode estar em cultivar uma boa reputação.

É nesse contexto que entra a ideia de employer branding. O employer branding – ou marca empregadora – é o conceito que o mercado e os profissionais (colaboradores ou não) têm da empresa, enquanto oportunidade de crescimento e desenvolvimento na carreira. Algumas organizações oferecem bons salários e benefícios; outras, valorizam o equilíbrio entre a vida profissional e a vida pessoal, enquanto há empresas que proporcionam grandes aprendizados por meio de experiências, cursos e formas de capacitação.

É bastante comum que, ao criar uma startup, o empreendedor esteja mais preocupado em vender a sua ideia para clientes e conseguir um investidor do que em cuidar da sua marca profissional. Esse descuido, porém, será notado lá na frente, quando começar a surgir problemas causados pelo erro nas contratações, como um alto índice de turnover.

Construir a employer branding da startup fará com que ela atraia profissionais mais alinhados com as expectativas e objetivos do negócio, tornando o processo de recrutamento e admissão mais ágil, diminuindo o número de demissões e rotatividade de profissionais.

Criar e implementar employer branding com sucesso e de forma consistente exigirá planejamento. Por isso, o gestor deve se envolver no processo. Preparamos um passo a passo para ajudar as startups que querem desenvolver e deixar a sua marca no mercado. Confira a seguir!

 

1. Defina a cultura da empresa desde o começo

A cultura da empresa são os valores compartilhados entre os seus integrantes. É aquilo que fundadores e colaboradores acreditam, e faz com que continuem seguindo com o negócio. Ser inovadora, colaborativa, disruptiva são alguns aspectos que podem fazer parte da cultura de uma startup.

Esse ponto deve ser definido desde o início, pois vai direcionar as atitudes dos colaboradores no dia a dia de trabalho e definirá qual o perfil de profissional a ser contratado.

 

2. Defina a Employment Value Proposition – EVP

O termo se refere à visão que a empresa tem em relação à contratação e à valorização dos colaboradores. Esse conceito vai diferenciar como um colaborador é tratado na sua empresa quando comparado com as outras.

A EVP deve ter os benefícios oferecidos ao colaborador de acordo com o seu desempenho e as expectativas que se têm em relação a ele, bem como sua evolução na empresa.

 

3. Identifique o perfil que procura

É importante definir de forma bem clara qual é o perfil de profissional que a sua empresa espera ter. Essa informação servirá para guiar as contratações, garantindo que as vagas serão preenchidas corretamente, além de ser útil para avaliar constantemente quem faz parte da equipe atual.


4. Envolva todos os colaboradores no processo

No início, as startups não têm departamentos bem definidos e profissionais para todas as posições. Contar com o apoio de todos os colaboradores será fundamental.

Além de diminuir o gargalo de obrigações dos gestores, os colaboradores poderão mostrar suas visões sobre o que consideram um bom lugar para trabalhar e o que esperam da empresa. Isso estimula a motivação dos envolvidos e melhora o clima organizacional.

 

5. Divulgue

Utilize os canais da empresa para comunicar a cultura organizacional, como é trabalhar em sua empresa e o que se espera dos profissionais. Ao disseminar sua employer branding, aumentam as chances de atrair profissionais alinhados com as suas expectativas e afastar aqueles que não parecem em nada com o perfil do negócio.  

Para entender melhor como a sua startup pode criar uma boa marca para os profissionais do mercado, baixe o e-book QVT – Qualidade de Vida no Trabalho.


Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO da GoGood

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply