A gestão de talentos é uma estratégia do departamento de RH para atrair e manter os melhores profissionais do mercado no time da empresa. Entende-se por “talentos” aqueles profissionais que se destacam em suas atividades, alcançam os melhores resultados e realizam suas entregas com alta performance. 

Encontrar e manter esses perfis é o desafio. Por se destacarem no mercado, geralmente, os profissionais já estão empregados. A empresa deve oferecer benefícios que sejam atrativos para o candidato e criar estratégias para mantê-lo sempre motivado. O investimento em saúde corporativa deve estar entre os benefícios. Veja, neste artigo, como a saúde corporativa pode ajudar a gestão de talentos da empresa. Confira!

Por que a gestão de talentos é importante para as empresas?

A gestão de talentos é fundamental para o sucesso dos negócios. Ter uma equipe formada pelos melhores profissionais do mercado permitirá que a empresa obtenha sempre bons resultados em sua atividade. 

Os talentos são profissionais motivados, que fazem mais com menos, sempre com alta performance. Por esse motivo, vivem na mira de outros recrutadores. Empresas estão sempre desenvolvendo estratégias e oferecendo mais benefícios para chamar a atenção desses profissionais e conquistá-los. 

Entretanto, quando a organização está alinhada com os objetivos do profissional e preocupada com o bem-estar do colaborador, os riscos de perdê-lo para outra companhia são menores. 

O investimento em bem-estar e o alinhamento das expectativas do profissional com as da empresa são fundamentais para formar uma parceria de sucesso. Empresas que alcançam esse patamar conseguem formar e manter uma equipe cheia de talentos. 

Como o investimento em promoção da saúde ajuda a gestão de talentos? 

Uma pesquisa realizada pela Fiesp mostra que os brasileiros estão mais preocupados com a saúde. Por isso, estão buscando manter uma alimentação mais saudável, além de praticar atividades físicas com regularidade. Por outro lado, segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional 2017, 38,2% dos adultos não praticam exercícios por não terem tempo.

A rotina corrida é prejudicial para a saúde do profissional e as empresas que estimulam o colaborador a ter uma vida mais saudável acabam se destacando. Essas empresas são vistas de forma positiva, pois estão demonstrando o cuidado com o colaborador.

As companhias investem em programas de qualidade de vida oferecem horário flexível ou home office, desenvolvem ambientes adequados para a prática esportiva ou fazem convênios com academias. Tudo para que o profissional tenha mais tempo para se dedicar a uma rotina de exercícios. 

Além disso, os programas de saúde corporativa estimulam hábitos alimentares mais saudáveis e fazem o acompanhamento do quadro clínico do profissional. Dessa forma, é possível evitar o surgimento e o desenvolvimento de doenças crônicas

Essas práticas são valorizadas pelo profissional, que se sente cuidado e percebe que a sua vida tem valor para aquela empresa. O colaborador se vê como um indivíduo e não apenas como mais um número. 

Esse sentimento é extremamente importante para a gestão de talentos. Uma pesquisa realizada pela Manpower Group, com 19 mil profissionais constatou que um terço da força de trabalho em 2020 será representada pelos jovens da geração Y (nasceram entre 1980 e 1990). O relatório levantou quais fatores esses futuros profissionais consideram importantes em uma empresa. As respostas foram:

  • Oportunidade de crescimento – o salário não é tão importante se o profissional tem oportunidade de crescer rapidamente dentro da empresa;
  • Reconhecimento – os profissionais querem ser avaliados e reconhecidos por seus trabalhos;
  • Compromisso social – para esses profissionais, é fundamental que a empresa apoie e defenda alguma causa social, isso ajudará o profissional a escolher onde trabalhar;
  • Ambiente de trabalho prazeroso – o ambiente deve deixá-los à vontade para criar, além de proporcionar melhor qualidade de vida, para que se sintam bem naquele espaço;
  • Remuneração e Benefícios – o salário é importante, mas os benefícios vão além. É preciso ter programas de qualidade de vida, ações para ajudar no desenvolvimento do profissional etc. 

O colaborador que encontra todos esses aspectos em uma empresa é mais feliz, motivado e satisfeito com a empresa em que trabalha. Com isso, não terá vontade ou necessidade de procurar outro emprego. Mesmo que receba uma proposta, o profissional não vai querer perder todos os benefícios que já conquistou. 

A gestão de talentos, de forma estratégica, deve incluir ações de cuidado com a saúde do colaborador. Dessa forma, a empresa mostra que é um ambiente saudável para o desenvolvimento do profissional, sem que sua vida pessoal seja afetada. Veja como o investimento em qualidade de vida vai transformar os resultados do seu negócio.

Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply