fbpx
Saúde do colaborador

Ginástica laboral: o que é, quais os tipos e benefícios de implementar na sua empresa!

By julho 11, 2022 No Comments

Cuidar da saúde e bem-estar dos colaboradores já é realidade no mercado atual, e a ginástica laboral é uma das formas de cuidado. Segundo dados de 2020 do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), das 20 principais causas de afastamento por incapacidade, 72% foram por questões ortopédicas. Dor nas costas, articulações, músculos e tendões, fraturas e traumas, ocuparam 14 dos 20 principais motivos, segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

Além disso, ansiedade e depressão ficaram em 8º lugar dentre as principais razões de afastamentos das empresas.

As lesões mais sérias ou até mesmo os mínimos desconfortos físicos ou emocionais afetam a produtividade das pessoas, consequentemente interferindo nos resultados e na performance dos times.

Acompanhe o conteúdo para saber mais como a ginástica laboral pode ajudar em todos esses aspectos!

Índice:

O que é ginástica laboral

Tipos de ginástica laboral

Doenças ocupacionais

Benefícios da ginástica laboral

Como implementar a ginástica laboral na sua empresa?

Como implementar ginástica laboral para colaboradores em Home Office?

Conclusão

O que é ginástica laboral:

A ginástica laboral consiste da prática de atividade física durante a jornada de trabalho. Ela tem como principais objetivos a prevenção de doenças ocupacionais, a redução do absenteísmo e também o estímulo para um estilo de vida mais saudável, o que inclui também a prática de exercícios fora do expediente.

É uma abordagem preventiva, que age através do aumento do bem-estar geral, da disposição e da cooperação, consequentemente melhorando o relacionamento entre os colaboradores.

Essa prática pode ser realizada na própria estação de trabalho ou em outro espaço direcionado pela empresa, pois é de baixa intensidade e normalmente não demanda muito esforço físico.

Os exercícios são instruídos por um profissional de educação física, e devem ser adaptados de acordo com as características da organização e as necessidades de seus colaboradores.

Dependendo do tipo de ginástica, os exercícios podem ter propostas diferentes para times que trabalham na frente do computador o dia inteiro e times de chão de fábrica, por exemplo.

Tipos de ginástica laboral

Como mencionado acima, a ginástica laboral pode ter vários tipos, de acordo com o momento em que ela será aplicada e com a rotina de trabalho. Confira os tipos abaixo:

Ginástica laboral preparatória

Como o próprio nome já diz, ela visa preparar o colaborador para o seu dia, ou seja, ela é feita antes do início da jornada de trabalho ou logo nas primeiras horas.

Essa modalidade trabalha com o alongamento dos músculos mais utilizados na função, colaborando para melhor circulação sanguínea e proporcionando maior disposição.

Ginástica laboral compensatória

Já a ginástica compensatória, ou de pausa, é aquela praticada no meio da jornada de trabalho. Ela tem como objetivo a compensação de esforços repetitivos, evitando assim a fadiga muscular.

Os exercícios mais comuns são para correção da postura, que evita lesões a longo prazo, e técnicas de respiração e alongamento que melhoram a disposição para seguir a rotina de trabalho.

Ginástica laboral corretiva

Por sua vez, a ginástica corretiva se preocupa com a ergonomia do trabalho, corrigindo movimentos inadequados. Além disso ela foca em contrabalancear os efeitos dos movimentos repetitivos ou da inatividade de outros grupos musculares.

A ginástica corretiva também contribui para o fortalecimento muscular e prevenção de doenças ocupacionais.

Ginástica laboral de relaxamento

A ginástica laboral de relaxamento ocorre no final do expediente, e visa aliviar a tensão/estresse do dia, promovendo a sensação de bem-estar.

Os exercícios são de baixa intensidade, e são focados em meditação, massagem e respiração, evitando o acúmulo de ácido lático nos músculos e prevenindo dores.

Doenças ocupacionais

Pessoa com dor na frente do computador

As pessoas em geral costumam passar um terço do seu dia trabalhando. Quando pensamos em movimentos repetitivos sendo feitos durante todo esse período, é compreensível o surgimento de doenças ocupacionais.

Doenças ocupacionais é um termo que contempla tanto as doenças do trabalho como as doenças profissionais.

As doenças do trabalho são aquelas que têm relação com o ambiente onde o profissional está trabalhando, por exemplo um local muito barulhento que pode levar à problemas de audição. Já as doenças profissionais são aquelas que possuem relação direta com a função do profissional.

Exemplos de doenças ocupacionais:

  •         LER (Lesão por Esforço Repetitivo)
  •         DORT (Distúrbios Osteomusculares relacionados ao Trabalho)
  •         Depressão
  •         Surdez
  •         Síndrome de burnout
  •         Dermatose ocupacional
  •         Problemas de visão
  •         Asma ocupacional

Todas essas doenças, além de causarem um grande dano ao trabalhador, também prejudicam a empresa ao gerarem mais custos com indenizações, plano de saúde e afastamentos. Assim, prezar pelo bem-estar das pessoas, além de ser “básico” também traz vantagens para os próprios empregadores.

Benefícios da ginástica laboral

4 colegas de trabalho feliz após ginástic laboral

Aumento da produtividade

É fato que um colaborador com dores se torna menos produtivo, visto que esse desconforto tira a sua atenção e isso não vai deixá-lo render tanto quanto se estivesse livre de dores.

Em uma evolução do caso, se uma pessoa precisar se afastar da empresa para se recuperar, pode resultar em uma sobrecarga da equipe e atraso das entregas.

Isso também acarreta um custo maior para a empresa, pois se o afastamento for de até 15 dias a empresa deve remunerar normalmente. Para afastamentos de mais de 15 dias, quem arca com o custo do funcionário é o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

Além disso, o estresse também afeta muito o rendimento das pessoas tanto individualmente como no coletivo.

Como a ginástica laboral atua de forma a aliviar o estresse e a evitar lesões/desconfortos, isso vai fazer com que a produtividade individual aumente, e consequentemente, a dos times também.

Melhoria do clima organizacional

Ao promover a atividade física em grupo no ambiente de trabalho, toda a equipe tem maior interação de forma descontraída, o que leva a uma melhora do clima e aumento do ânimo para continuar as atividades.

Redução do absenteísmo

As doenças ocupacionais (do trabalho) muitas vezes começam com um pequeno desconforto, como uma dor leve na coluna ou o braço, por exemplo.

Além de afetar a produtividade, isso faz com que a pessoa falte mais, especialmente se ela não procurar ajuda no início e a lesão se agravar, levando a um afastamento mais longo.

Com uma abordagem preventiva, a ginástica laboral evita a rigidez e o encurtamento dos músculos, reduzindo assim desconfortos que possam levar à falta dos colaboradores.

Melhora na imagem da organização

Uma empresa que se preocupa com a saúde e bem-estar dos colaboradores é uma empresa mais bem vista no mercado. Hoje em dia esse cuidado vem se tornando cada vez mais relevante, e um programa de ginástica laboral é um demonstrativo desta preocupação.

Isso torna a empresa mais atrativa para novos talentos e melhora a visão dos colaboradores, melhorando assim o employer branding.

Melhora da qualidade de vida no trabalho

Além de tudo que já foi mencionado, a prática de ginástica laboral também libera endorfina, que é o hormônio do bem-estar. Isso, associado à redução da fadiga muscular e aumento da disposição para o trabalho, proporciona uma melhora da qualidade de vida no trabalho.

Redução de turnover

Como mencionado anteriormente, o cuidado com a saúde e bem-estar dos colaboradores tem se tornado cada vez mais relevante, fazendo com que as pessoas analisem muito bem antes de trocar de emprego.

A alta rotatividade de funcionários além de representar um alto custo para a empresa, também afeta o clima organizacional. Portanto, diminuir o turnover é um grande benefício para empresa.

Como implementar a ginástica laboral na sua empresa?

O primeiro passo para implementar um programa começa com a escolha de um profissional da área de educação física para prescrever os exercícios.

Após isso, deve ser feito um mapeamento das necessidades da empresa de acordo com as principais queixas dos colaboradores e os tipos de atividades exercidas por eles.

A partir disso é possível começar a implementação, sendo de suma importância seguir as orientações do profissional, que irá montar um plano eficiente e ensinar a forma correta de execução dos movimentos.

A rotina e frequência da prática é definida pelo RH de acordo com a realidade da empresa, podendo ser todos os dias da semana, ou até menos como 2 ou 3x vezes na semana.

Como implementar ginástica laboral para colaboradores em Home Office?

Um homem e uma mulher trabalhando em frente ao computador

Para cuidar da saúde e bem-estar dos colaboradores em home office, é importante que a empresa forneça um ambiente de trabalho propício, como cadeira de escritório e suporte para computador, por exemplo.

Isso vai proporcionar que o colaborador tenha a mínima estrutura necessária para realizar o seu trabalho de maneira confortável e, consequentemente, produtiva.

Para que os exercícios de ginástica laboral sejam implementados mesmo de casa, o RH, apoiado pelo profissional de educação física, pode preparar um material com todas as orientações de exercícios, pausas etc., inclusive com imagens para que a execução seja mais adequada.

Outra opção também é fazer momentos ao vivo para a prática. Eles podem ser fixos na agenda, ou esporádicos de acordo com a realidade da organização.

Na prática, a ginástica laboral não muda se o trabalhador está em casa ou em uma sede física da empresa, visto que os movimentos podem ser feitos na própria estação de trabalho.

A preocupação maior deve ser com o quanto este colaborador está cuidando da sua saúde, estresse e forma de trabalhar mesmo de casa. Por isso, o RH deve estar sempre próximo para fornecer este apoio.

Conclusão

Como vimos, a ginástica laboral ajuda a prevenir lesões e traz vários benefícios para os colaboradores e para a própria empresa. Entretanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os adultos façam entre 150 e 300 minutos de exercício físico moderado durante uma semana.

Dessa forma, os 10 minutos diários de ginástica laboral apesar de trazer diversos benefícios, não chegam perto do mínimo proposto pela OMS para a manutenção da saúde das pessoas.

Neste cenário, o ideal é que as empresas também ofertem outros benefícios que incentivem a prática de exercícios físicos fora da jornada de trabalho e que contemplem os diferentes gostos e necessidades dos colaboradores, como o benefício da GoGood, contribuindo assim para sua saúde física e mental também a longo prazo.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!

Eduarda Dias

Author Eduarda Dias

More posts by Eduarda Dias

Leave a Reply