Saúde do colaborador

A saúde dos colaboradores é a inovação que o RH precisa

By fevereiro 27, 2019 No Comments

Você já precisou perder alguns quilinhos na vida? Infelizmente perder peso não é tão fácil assim.
Os índices de obesidade e diabetes no Brasil são os piores do mundo, e isso só piora ao longo do tempo.

* Aumento de 60% na obesidade nos últimos 10 anos
* Aumento também de doenças crônicas, como diabetes
* Piora na qualidade de vida e impacto nos custos

Estamos vivenciando uma epidemia de maus hábitos. Quase meio milhão de pessoas morrendo, todos os anos, no Brasil. Veja:

 

A empresa, como maior pagadora do seguro- saúde do Brasil, sofre muito essa dor.

Hoje, quase toda empresa tem seguro-saúde, treinamento e desenvolvimento, porque o colaborador nem sempre chega capacitado e com a saúde em dia.
O que está acontecendo é que, devido aos péssimos hábitos, as empresas estão vendo a necessidade de criar esse mercado de bem-estar.

Hoje, o custo com saúde já é 12% da folha salarial, o segundo maior custo das empresas. Um funcionário saudável produz o equivalente a 3 dias a mais de trabalho. Ou seja, investir em bem-estar é uma questão de sobrevivência nas empresas.

O que podemos fazer para ter colaboradores mais saudáveis?

Avaliamos dezenas de empresas no Brasil e nos EUA e identificamos um padrão nas empresas que estão transformando a relação de bem-estar.

É o caso do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, da GE do Brasil e da Johnson&Johnson Global. Essas empresas conseguiram reduzir pela metade os custos de saúde, diminuir questões de sedentarismo e hipertensão nos colaboradores.
Eles também conseguiram diminuir a sinistralidade, reduzir o absenteísmo e aumentar a produtividade, mudando o comportamento dos colaboradores e diminuindo os fatores de risco.

Assim, entramos na questão principal: prevenção.
O sistema de saúde corporativo é focado na gestão da doença, e não na prevenção.
Não devemos olhar somente para a sinistralidade, para o dano que aconteceu, mas sim buscar transformar a vida das pessoas. E tecnologia tem tudo a ver com isso!!

Pilares de prevenção:

 

 

Nossos celulares entendem esses pilares melhores que nós mesmos.
Eles registram quantos passos nós damos, quanto de exercícios físicos praticamos, quanto tempo passamos na academia, fotos de refeições ajudam a melhorar os hábitos alimentares. Através dos wearables, medimos o tempo e a qualidade do sono, os batimentos cardíacos, a medição de estresse e balanças conectadas nos ajudam a ter planos customizados para gerenciar melhor o peso.

O segredo das empresas citadas acima foi olhar esse panorama de forma sistêmica e ajudar os colaboradores a tomarem melhores decisões no dia-a-dia. Uma mudança de vida e comportamento, reduzindo fatores de risco e, depois dessas conquistas, olhar para a redução do custo de saúde.

Transformar vidas positivamente, e a tecnologia ajuda no engajamento dessas pessoas, convencendo elas a transformarem seus hábitos.
A Votorantim desafia seus colaboradores com disputas internas, fazendo com que a mudança fique mais divertida e colaborativa. Já a Paypal, recompensa seus usuários com créditos para entidades sociais, eles transformaram a vida de uma criança com câncer, através de uma doação na Make-a-Wish porque seus colaboradores bateram a meta.

Fazer o bem tem tudo a ver com bem-estar.

As empresas conseguem provar um potencial retorno de mais de 3 reais para cada real investido. Sabemos que é algo a médio prazo, mas eles conseguem provar que o momento de investir em bem-estar tem que ser agora.

Além de toda questão financeira, essas empresas estão melhorando índices de cultura, felicidade e engajamento no trabalho.
É um RH muito mais humano que entrega resultados positivos ajudando os colaboradores a serem melhores. É isso que queremos, certo?

E temos histórias para contar.
Temos o Ari, que foi diagnosticado com uma doença de estresse e conseguiu, através de um programa corporativo, perder 9Kg. Ele voltou a praticar corrida e está extremamente feliz!

Temos também a história do Nilton, que tinha um grau elevado de obesidade e, através de pequenos hábitos, também com a ajuda de um programa corporativo, perdeu 20Kg.

Todos sabemos que o nosso futuro depende de pessoas e empresas mais saudáveis. O que falta é atitude, é agir.

O futuro é aqui e agora! Vamos transformar nossas vidas e nossas empresas?


Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply