A saúde mental no trabalho ganhou destaque em debates após o aumento dos casos de burnout, depressão e estresse. Especialistas afirmam que o ambiente de trabalho afeta diretamente o bem-estar, a qualidade de vida e a felicidade do colaborador. 

Em algumas empresas, a rotina de trabalho é desgastante, aumenta a carga mental e afeta o emocional. Diante disso, o que as empresas podem fazer para reduzir os efeitos negativos e melhorar a vida de seus colaboradores? Neste artigo, mostraremos alternativas que podem ser colocadas em prática na sua empresa. Confira!

Saúde mental no trabalho: o surgimento de doenças psicossomáticas entram em discussão dentro das empresas

Ter depressão, fazer uso de medicamentos controlados e ir ao psicólogo eram tabus até pouco tempo atrás. As pessoas não sabiam ao certo o que era depressão e qual a sua causa. A falta de informação levava a crer que era um sentimento de profunda tristeza. 

Por causa do preconceito com o desconhecido, quem sofria desse mal se isolava, não manifestava sua dor e, em casos extremos, cometia suicídio. 

Assim como a depressão, burnout, uma síndrome causada pelo ambiente de trabalho, em que o profissional sofre de um esgotamento físico e mental, também não era discutida. Era difícil até de ser diagnosticada. O burnout também se manifesta de outras formas, como queda na pressão, problemas de gastrite, rins, dores pelo corpo e até desmaios. 

Ao apresentar esses sintomas, o profissional procurava diferentes especialistas para tratar cada uma de suas dores individualmente. O problema, porém, não era físico, mas sim mental. 

Foi o que aconteceu com Izabella Camargo, ex-jornalista da Rede Globo. A rotina exaustiva fez com que Izabella desenvolvesse uma série de problemas de saúde. Com medo de expor e, em algumas situações, sem ser levada a sério, a profissional enfrentou crises de estresse, até que apagou no meio de uma transmissão. Após procurar um especialista, foi diagnosticada com burnout

A abertura e o amparo da empresa são fundamentais para evitar danos à saúde mental no trabalho. E vamos além, é responsabilidade da companhia evitar que o ambiente se torne tóxico e contribua para o desenvolvimento de doenças psicossomáticas. 

5 soluções para reduzir o estresse e melhorar a saúde mental no trabalho

1) Identifique o que causa estresse no colaborador

Os fatores que levam o colaborador ao estresse podem ser mais simples e óbvios do que parece. Uma cultura organizacional enfraquecida, a falta de abertura ao diálogo e a tensão no ambiente influenciam a qualidade de vida do profissional. A empresa deve investir em programas de qualidade de vida que permitam minimizar esses e outros fatores. 

2) Possibilite jornadas de trabalho flexíveis

Separar os problemas pessoais dos profissionais é impossível. Permitir que o profissional faça uma jornada de trabalho alternativa ou home office, por exemplo, é uma forma de ajudá-lo a resolver seus problemas fora do ambiente de trabalho. Assim, o colaborador retornará ao trabalho mais tranquilo e menos estressado. 

3) Respeite o espaço do colaborador fora do ambiente de trabalho

As redes sociais e aplicativos de conversa facilitam a comunicação, mas dificultam a desvinculação do trabalho. Levar questões da empresa para casa ou continuar interagindo com os colegas sobre assuntos profissionais pode ser prejudicial. 

O papel da empresa, nesse sentido, é o de orientar suas lideranças para não permitir e evitar esse tipo de situação.

4) Estimule a comunicação dos profissionais com a empresa

Promova palestras, rodas de conversas e momentos para debater a saúde mental no trabalho. Quando a empresa se coloca como agente de mudança, o colaborador se sente mais seguro em expor seus problemas. Além disso, por meio da informação, o profissional poderá identificar os sintomas dessas doenças. 

5) Invista em uma cultura organizacional que acolhe e conecta o profissional

O entrosamento com outros colaboradores é fundamental para que o profissional se sinta parte do grupo e da organização. O sentimento de pertencimento aumenta o engajamento e a satisfação profissional. Diversas ações podem ser criadas nesse sentido, como:

  • Processos de integração;
  • Café da manhã para recepcionar novos colaboradores;
  • Atividades de trabalho em equipe; 
  • Refeições em equipe;
  • Gincanas com objetivo em comum (ex: arrecadar agasalhos, competições esportivas etc).

A tecnologia é aliada das empresas que precisam unir e integrar os colaboradores. Recursos de gamification, por exemplo, capturam as informações dos usuários. Essas informações são usadas para traçar o perfil dos usuários, entender em qual momento da jornada de qualidade de vida eles estão e proporcionar soluções mais personalizadas. 

A GoGood é uma plataforma de bem-estar corporativo, que permite a criação de jogos e atividades para serem realizadas individualmente ou em grupo. Os usuários podem interagir, apoiando e estimulando os colegas a atingirem os seus objetivos. Saiba mais sobre a solução e veja como ela ainda te ajuda a reduzir os custos com saúde corporativa.

 


Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply