O trabalho remoto é uma realidade para 70% das empresas brasileiras. O método é considerado como um benefício oferecido por aquelas que investem em qualidade de vida. O incentivo acaba se tornando um desafio para as empresas. Afinal, como envolver um colaborador em atividades de bem-estar, quando ele não está presente fisicamente na empresa? 

A companhia precisa investir em recursos que estimulam a participação do profissional em outras atividades e monitorar o seu envolvimento. Além disso, deve conscientizá-lo sobre a importância de cuidar da própria saúde. Veja neste artigo 4 soluções que você pode utilizar em sua empresa. 

4 ações para garantir o bem-estar no trabalho remoto

Poder trabalhar de casa ou ter uma jornada flexível é o desejo de 70% dos brasileiros. A flexibilização da jornada de trabalho proporciona benefícios aos colaboradores e para a empresa. Torna o profissional mais produtivo e melhora a qualidade de vida. Por outro lado, alguns fatores são prejudicados, como a interação pessoal e o usufruto de alguns benefícios que a empresa oferece presencialmente. 

No trabalho remoto – que pode ser na casa do colaborador, no cliente ou em um escritório compartilhado – o profissional perde parte do contato com a empresa. Com isso, não consegue aproveitar alguns benefícios ofertados, como restaurante com alimentação saudável, área fitness, frutas frescas etc. 

Além disso, o RH terá o desafio da distância para acompanhar a participação do colaborador em ações de bem-estar e saúde promovidos. 

Para o Google, essa questão não é um problema. Em uma pesquisa realizada internamente, a empresa verificou que os funcionários que trabalham remotamente têm o mesmo nível de bem-estar e satisfação no trabalho do que aqueles que trabalham localmente. 

Como alcançar o mesmo grau de satisfação entre os profissionais que trabalham remotamente na sua empresa? Veja as dicas a seguir:

1. O programa deve ser flexível

Um programa de qualidade de vida no trabalho deve funcionar para além do escritório. Envolver outras áreas e momentos da vida do colaborador é fundamental para ter sucesso nas iniciativas de promoção da saúde. 

A empresa conta com restaurante no prédio e oferece alimentação saudável? Ofereça oficinas para orientar o profissional sobre como ter uma alimentação adequada ou faça parcerias com restaurantes que vendem alimentos saudáveis. Assim, o colaborador poderá usar seu vale alimentação para almoçar nesses locais. 

2. Conte com atividades variadas

Inclua atividades variadas em seu programa de bem-estar, permitindo que o colaborador tenha alternativas para escolher. Dessa forma, o profissional não se limita a uma única atividade. 

Empresas que têm equipamentos para atividades físicas no prédio e parceria com grandes redes de academia podem estimular a prática de exercícios para os colaboradores remotos. Dê orientações e autonomia para o funcionário praticar suas atividades como e quando for mais conveniente. O controle da participação pode ser feito por meio de aplicativos de bem-estar específicos para isso, como o app da GoGood

3. Faça reuniões regulares 

Marcar reuniões regulares dentro do escritório estimula a interação entre o grupo e o envolvimento dos profissionais remotos com o ambiente. Aproveite para criar atividades relacionadas com boas práticas de qualidade de vida a serem realizadas nesse dia. 

Destaque sempre a importância da participação, do relacionamento e do envolvimento dos profissionais nessas atividades para não criar a sensação de que um dia de trabalho foi perdido. Além disso, a ida do colaborador até o escritório também pode ser uma forma de eliminar pendências relacionadas ao próprio trabalho. 

Caso a participação presencial não seja possível, o colaborador pode participar por meio de ferramentas de videoconferência. Estimule a troca e o diálogo entre os que estão presentes e os remotos, o que estreia laços de parceria, cooperação e coletividade. 

4. Promova a interação fora do ambiente de trabalho

O trabalho remoto aumenta a distância entre os colaboradores e pode impactar na interação do grupo. Para evitar esse distanciamento e aumentar o entrosamento entre as equipes, a empresa deve criar ações que saiam do ambiente corporativo. Um exemplo são ações de responsabilidade social corporativa.

Atividades físicas e ao ar livre podem ser feitas em conjunto, a partir da formação de grupos com interesses em comum. Para estimular ainda mais a participação, a empresa pode promover gincanas e atividades de competição.

Os recursos de gamificação auxiliam os programas de qualidade de vida na promover a interação entre os colaboradores. A tecnologia permite que a empresa coordene todas as atividades de competição, definindo objetivos, criando sistemas de pontuação, classificando rankings, definindo recompensas etc. 

Além disso, a empresa consegue acompanhar as atividades, saber quem aderiu e quem não está participando, para pensar em outras estratégias de envolvimento da equipe. 

A gamificação oferece muitos recursos e benefícios para envolver o trabalho remoto no programa de bem-estar corporativo Saiba mais sobre como esse recurso funciona. Se quiser saber mais sobre programas de saúde corporativa e quais são os resultados esperados, baixe o e-book Qualidade de Vida no Trabalho.

 

Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply