O termo wellness vem ganhando destaque há alguns anos na mídia e também nas empresas. Isso se dá por uma crescente valorização da vida saudável e equilibrada. A disposição e a produtividade no trabalho ganham qualidade quando existe essa preocupação.

Quem comprova isso é uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). De acordo com o levantamento, 80% dos brasileiros estão mais preocupados em ter uma alimentação saudável. Isso não é tudo. Dados do Ministério da Saúde, divulgados em 2018, revelam que o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas caiu 52,8% de 2007 a 2017 e a prática de atividades físicas aumentou 24,1% de 2009 a 2017.

Os benefícios alcançados por colaboradores mais saudáveis têm influenciado na decisão das empresas de investirem em wellness programs. É possível melhorar a gestão de custos corporativos com essa estratégia e neste conteúdo você vai descobrir como. Confira!

Como os wellness programs são criados pelas empresas

Wellness programs são ações desenvolvidas com o objetivo de melhorar a saúde e proporcionar qualidade de vida dentro e fora da empresa. Para isso, os colaboradores são incentivados a mudarem seus hábitos, tendo uma vida mais ativa, com atividades físicas, qualidade do sono e outras iniciativas que proporcionam benefícios para a saúde. A empresa influencia nesse processo com algumas iniciativas, tais como:

  • Ajudar o colaborador a identificar riscos para sua saúde, como desenvolvimento de doenças crônicas, por exemplo;
  • Educar os colaboradores sobre os riscos para a saúde, como pressão sanguínea elevada, uso de cigarro, aumento da obesidade, hábitos de má alimentação, estresse, baixa qualidade do sono, etc;
  • Engajar os colaboradores a mudarem seus hábitos por meio de atividades físicas, alimentação adequada, acompanhamento da saúde etc.

Com base nesses direcionamentos, a empresa desenvolve seu wellness program com soluções simples que podem ser aplicadas no dia a dia.

O projeto começa a ser criado como um programa de desenvolvimento de pessoas, no qual os profissionais são avaliados. Nesse processo, são identificados pontos de melhoria em seus hábitos e sua saúde. A análise também leva em consideração quais são os objetivos dos colaboradores que, em muitos casos, manifestam algum desejo de melhoria.

Ações e atividades são adicionadas ao programa, atendendo agrupamentos de profissionais com os mesmos objetivos e necessidades. Após colocar o projeto em execução, é necessário ter um plano de acompanhamento da evolução de cada equipe ou profissional.

O ideal é contar com ferramentas que possibilitem o monitoramento, verificando as metas que foram alcançadas e o relato de cada profissional.

Além disso, no decorrer do programa, o departamento de Recursos Humanos desenvolve palestras, eventos, campanhas de incentivo e materiais de divulgação para conscientizar, continuar motivando os participantes e atrair novos adeptos.

 

4 benefícios dos programas de wellness para as empresas

Grande parte dos benefícios alcançados com as estratégias de wellness retornam com dados que impactam diretamente na gestão de custos da empresa. Veja alguns exemplos:

1. Redução no desenvolvimento de doenças

Se os funcionários adoecem menos, certamente isso trará uma redução de custos para a empresa. Especialmente as doenças crônicas, que podem ser evitadas ou controladas, são amenizadas quando há programas de wellness nas empresas.

Além disso, o colaborador se sente importante para a empresa quando há programas de wellness. Ele percebe o cuidado consigo e, com isso, sua motivação e conscientização aumentam, fazendo com que ele seja mais dedicado às suas atividades. A empresa se beneficia reduzindo os custos com advogados e multas por ações trabalhistas.

 

2. Redução nos custos com despesas médicas

Profissionais mais saudáveis utilizam menos o plano de saúde empresarial, apresentam menos atestados e faltam menos ao trabalho. O uso desnecessário ou exagerado do plano de saúde afeta bastante o orçamento das organizações, pois o reajuste anual que as operadoras calculam costuma ultrapassar a inflação do período.

 

3. Redução nos custos de turnover

Quando um colaborador se demite ou é demitido, uma série de custos são gerados. Por isso, as empresas precisam criar estratégias para a retenção e atração de talentos. Os programas de wellness reduzem a rotatividade de funcionários, pois mantém colaboradores mais felizes e motivados.

 

4. Aumento da produtividade e do faturamento

Profissionais mais saudáveis têm mais energia e motivação para trabalhar. Chegam mais animados e querem entregar bons resultados. A empresa apresenta melhor desempenho, atende os clientes com qualidade, gera mais valor e, consequentemente, aumenta o seu faturamento.

 

Como as empresas podem melhorar a gestão dos custos com wellness programs

Existe uma série de ações que podem ser adicionadas a um programa de wellness. No entanto, antes de dar início a essa ação, é necessário fazer uma avaliação do perfil dos colaboradores, sua saúde e seus interesses.

Isso ajudará a identificar quais são os programas mais interessantes para os seus colaboradores: maiores intervalos de relaxamento, atividade física, alimentação saudável, melhor gestão do sono, etc. As possibilidades são diversas. Conheça outras opções e veja como dar um salto nos indicadores de wellnes da sua empresa.



 

Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO e co-fundador da GoGood. Bruno Rodrigues é empreendedor e especialista em inovação pela Universidade de Stanford, co-fundador da GoGood e apaixonado por tecnologia em saúde e por negócios com impacto social. Antes de sua carreira como executivo, foi atleta profissional de karatê e campeão Sulamericano.

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply