Um número crescente de empresas está criando novos programas de bem-estar corporativo. Os motivos são variados: algumas buscam cuidar dos colaboradores como forma de atrair e reter talentos. Outras querem fortalecer a cultura e os valores para que haja melhoria da saúde e da felicidade dos colaboradores.

A verdade é que, nas empresas em transformação, os programas de bem-estar corporativo podem ser muito eficientes. Seja como ferramenta de cultura, valores, retenção, atração, employer branding, diminuição de sinistralidade ou redução de absenteísmo.

Um colaborador que faz uso de programas de bem-estar pode produzir o equivalente a até 4 dias de trabalho por mês. Os programas de bem-estar corporativo podem reduzir custos de saúde equivalentes a 3 vezes o valor investido.

Para comprovar que medidas de bem-estar nas empresas é importante, criamos o Ebook mais completo sobre Qualidade de Vida no Trabalho. O conteúdo mostra casos reais de empresas que estão sendo bem-sucedidas nesse conceito e traz métodos passo a passo para iniciar o seu projeto. Tenha acesso gratuitamente aqui (link).

Se você está considerando melhorar os indicadores de bem-estar corporativo, veja iniciativas inovadoras extraídas de empresas que tiveram reconhecimento internacional, e de especialistas selecionados pela revista Forbes.

  1.   Programas presenciais de bem-estar

Caso você tenha um time concentrado em um único prédio, programas presenciais de estímulo a atividades físicas podem ser muito eficazes. Palestras de especialistas, atendimento nutricional, sessões de massagem e até uma academia corporativa ajudam colaboradores a terem opções de melhoria de vida de forma simplificada.

  1.   Grupos de caminhada e corrida

Para um maior impacto dos programas, o foco deve ser prioritariamente as pessoas com fatores de risco, como os sedentários ou aqueles com baixa frequência de atividades físicas. Por isso, grupos de corredores de alta performance não tendem a ser a prioridade dessas empresas. Unir pessoas para dar início a atividades ao ar livre, como  caminhadas e pequenas corridas junto a um time de especialistas, tende a ajudar nesses primeiros passos.

  1.   Programas de saúde mental

O Brasil é considerado o país mais estressado e ansioso da América Latina, tendo quase 6% da população de depressivos e 9% de ansiosos. Programas que ensinem e oportunizem os colaboradores a reduzirem o stress em suas rotinas aumentam a produtividade e a felicidade dos times. Aulas de meditação, yoga, respiração e salas isoladas acusticamente, para que os colaboradores realizem sua descompressão diariamente, são possibilidades simples e baratas de gerar um grande impacto.

  1.   Educação financeira

O endividamento é uma das principais causas de stress e ansiedade. No Brasil, 40% da população está endividada, o que impacta diretamente a performance delas no trabalho. Promover palestras de consciência financeira e apoio de especialistas para casos mais graves ajudam a melhorar a satisfação e a produtividade dos colaboradores.

  1.   Jornadas flexíveis

Não são todas as pessoas que conseguem trabalhar bem de casa, no estilo “home-office”. Mas aquelas que conseguem, valorizam muito essa opção e demonstram aumento de produtividade. É apropriado para um maior bem-estar possibilitar trabalhos remotos até um dia na semana para um melhor clima organizacional, diz Elizabeth Saunders da Real Life E.

  1.   Time de especialistas em bem-estar

Uma profissão que vem ganhando importância no Brasil é a de Coaches de Saúde . São profissionais especializados em ajudar as pessoas a mudarem seu estilo de vida de maneira customizada. Psicólogos, nutricionistas e outros profissionais da saúde podem, também, ser a peça que falta para os seus colaboradores serem mais saudáveis. Disponibilizar acesso a esses profissionais, através de parcerias ou programas digitais, aumenta significativamente a chance de as pessoas transformarem seus hábitos.

  1.   Programas especiais para colaboradores com filhos

Em um mundo corporativo conectado, um dos maiores conflitos dos colaboradores é o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. E este problema é ainda mais sério para colaboradores com filhos. Programas como jornadas flexíveis para que eles participem da vida dos filhos, palestras para pais e mães profissionais, parcerias com creches e escolas, e dias de presença dos filhos no escritório tendem a suavizar esse conflito. Licenças prolongadas para mães e pais logo após o nascimento são oferecidas por empresas como o Google e tendem a ser amplamente valorizadas por eles.

  1.   Acesso a comidas e lanches saudáveis

Segundo o IBGE, 90% dos adultos se alimentam mal. Além disso, 54% dos brasileiros possuem sobrepeso, e grande parte se deve à baixa qualidade da alimentação. Trocar os produtos das “vending machines” por itens mais saudáveis, com baixo teor de gordura e açúcar, é um início. Garantir a qualidade nutricional do restaurante corporativo e oferecer gratuitamente frutas são práticas que favorecem a mudança de hábitos dos colaboradores, que acabam levando essa rotina para as suas casas. Estimular o consumo de água através de garrafinhas também contribui para que as pessoas tenham um melhor estilo de vida, e produzam mais.

  1.   Senso claro e profundo de propósito

Comunicação eficaz do propósito e da visão empresarial são fundamentais para o engajamento e bem-estar dos colaboradores (veja um capítulo dedicado a isso neste Ebook).

Além da comunicação, programas de responsabilidade social, como voluntariado e engajamento dos colaboradores com ONGs e doações, ajudam muito na produtividade e na satisfação no trabalho. “Uma vida significativa e saudável é cheia de propósito e de oportunidades para contribuir com os outros” diz Mariana Lacombe, membro do conselho de coaches da revista Forbes.

  1. Programas digitais

Atualmente, as rotinas de trabalho são cada vez menos lineares. Pessoas possuem diferentes horários, locais e formas de trabalho. E programas tradicionais off-line tendem a gerar uma menor adesão pela falta de flexibilidade e abrangência. Equipes remotas, ou empresas que possuem diversos prédios e/ou filiais, tendem a desprestigiar a maioria dos colaboradores quando investem em programas tradicionais. Existem empresas digitais especializadas em ofertas de programas de bem-estar, como a GoGood.

11.Uma oferta de benefícios que favoreça o bem-estar

Happy hours, doces e outros benefícios que privilegiam a felicidade e o reconhecimento dos colaboradores são possíveis, desde que haja outras  ofertas que facilitem a aquisição de bons hábitos. Hoje em dia, existe uma infinita gama de possibilidades de parcerias e descontos em academias, estúdios de crossfit, artes marciais, yoga e centenas de opções de atividades físicas. Selecioná-las e divulgá-las adequadamente tende a aumentar o engajamento nessas escolhas e deve impactar positivamente a produtividade e a felicidade no trabalho.

 

Bruno Rodrigues

Author Bruno Rodrigues

CEO da GoGood

More posts by Bruno Rodrigues

Leave a Reply